Futebol

Cinco fatos que provam a importância de Leônidas da Silva pro futebol


Ser negro no Brasil não é fácil. Ser negro e bom de bola, menos ainda. Tentam te atacar, fazer você cair e tentam descredibilizar sua luta. É o que fazem muitas vezes com Vini Jr. Dizem que é “mimimi”, mas só quem sofre na pele sabe o quanto dói. É preciso buscar forças de onde, muitas vezes, não tem, para seguir em frente e ser cada dia melhor.

CLIQUE AQUI E CONFIRA UM MATERIAL EXCLUSIVO SOBRE A HISTÓRIA DO APELIDO “MACACA”, DA PONTE PRETA!

Muitas das vezes essas forças vêm do passado. De pessoas que ajudaram a construir um futuro menos preconceituoso e deram orgulho à cor e a luta contra o racismo. Um desses grandes exemplos é Leônidas da Silva, que foi “Pelé” antes de Pelé, foi “homem borracha” e foi “Diamante Negro”, mas acima de tudo, foi jogador, foi preto e foi super importante para que o negro fosse visto como pessoa no futebol.

TNT Sports traz, neste Dia da Consciência Negra, cinco fatos sobre a vida de Leônidas da Silva, o Diamante Negro, e a importância dele para a popularização do futebol no Brasil e para a vida de milhares de pessoas.

1. Melhor média de gols com a camisa da Seleção

O Diamante Negro tem uma marca histórica a seu favor com a camisa da Seleção Brasileira. Além de disputar duas Copas do Mundo (1934 e 1938), o atacante tem a melhor média de gols da história da Canarinho, ao lado de Quarentinha. Ao todo, foram 37 partidas e 37 gols marcados de Leônidas, ao passo que o companheiro marcou 17 vezes em 17 jogos. 

2. Melhor jogador da Copa do Mundo de 1938

Foi com Leônidas da Silva que o Brasil conseguiu a melhor campanha na história das Copas do Mundo até 1938. Ele foi o artilheiro daquela competição com oito gols e, apesar de não ter ficado com o título — a Seleção Brasileira terminou em terceiro —, foi eleito como o melhor jogador da Copa do Mundo.

Na disputa de terceiro lugar, o Brasil venceu a Suécia por 4 a 2, com direito a dois gols do Diamante Negro. Quatro anos antes do Mundial de 38, Leônidas atuou na Copa de 34, na Itália, e marcou o único gol da única partida da Seleção Brasileira na competição.

3. Ajudou na popularização de Flamengo e São Paulo 

Contratado pelo Flamengo em 1936, vindo do Botafogo, Leônidas da Silva chegou ao Rubro-Negro em um momento em que o clube carioca abria as portas para outros atletas negros, como Domingos da Guia, Fausto e Waldemar de Brito. O Diamante Negro ajudou a quebrar a barreira simbólica e aproximar o Flamengo das pessoas mais pobres, sobretudo com o sucesso na Copa de 1938, quando foi o representante do clube na Seleção Brasileira.

CLIQUE AQUI E CONFIRA UM MATERIAL EXCLUSIVO SOBRE A HISTÓRIA DOS CAMISAS NEGRAS DO VASCO DA GAMA!

Apesar de sair do Flamengo com polêmicas e vendido para o São Paulo, o atacante até hoje é considerado um dos grande ídolos históricos do clube, tendo marcado 151 gols em 148 jogos e sendo o oitavo maior artilheiro da história rubro-negra. Ele conquistou o Carioca de 1939, o Rio-São Paulo de 1940 e o Aberto do RJ (1936)

Pelo São Paulo, a trajetória de Leônidas da Silva foi ainda mais vitoriosa. Contratado por 200 contos, valor recorde envolvendo um jogador brasileiro na época, o atacante foi um dos pilares do São Paulo Futebol Clube, que havia sido recém-fundado. Foram cinco conquistas do Campeonato Paulista, na década de 40. Em campo, atuou por 211 partidas e marcou 144 gols.




4. Inventou a finalização de bicicleta

Foto: Divulgação / São Paulo

Além de ser goleador e artilheiro, o Diamante Negro também carrega consigo outro feito. Muito criativo em campo, foi apelidado pela imprensa internacional de “homem borracha”. Entretanto, mesmo antes do apelido, o atacante inventou a bicicleta.

O lance aconteceu em uma partida entre Bonsucesso e Carioca, pelo Campeonato Estadual de 1932. Leônidas recebeu o cruzamento, pedalou no ar e marcou um golaço. Até por isso, posteriormente, recebeu o apelido carinhoso de “homem borracha”.

CLIQUE AQUI E CONFIRA UMA ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O EX-GOLEIRO JEFFERSON, ÍDOLO DO BOTAFOGO!

5. Leônidas foi “Pelé” antes de Pelé

Hoje a maior referência do futebol brasileiro é Pelé, considerado o rei do futebol, mas Leônidas também viveu seus dias de glória. À época em que era jogador, foi peça fundamental na popularização do futebol e de grandes clubes como Flamengo e São Paulo, ele também esteve presente na evolução do amadorismo para o profissionalismo do futebol no Brasil. Ele é considerado por muitos a primeira estrela internacional da Seleção Brasileira.

Por muito tempo, Leônidas da Silva foi o motivo dos brasileiros abraçarem e assistirem o futebol. Ganhou o carinho de diferentes clubes e torcidas, além de defender Flamengo, Vasco, Botafogo e São Paulo entre os gigantes do Brasil.

Estes feitos não só orgulham quem acompanhava Leônidas da Silva, mas toda uma raça que conseguiu se erguer a partir dos passos dados pelo Diamante Negro. A cada mil passos que damos, a gente avança dois. O atacante foi fundamental para o crescimento do futebol e o entendimento de que não importa sua cor, raça, classe social, você pode vencer e conquistar. Leônidas da Silva é o exemplo de que Cada Preto é uma Conquista!