Futebol

Pitta fala sobre proposta do Grêmio antes de chegar ao Cuiabá e seleção paraguaia


Isidro Pitta terminou 2023 em alta no Cuiabá. Almejando atuar na seleção do Paraguai e feliz no Dourado, o atacante de 24 anos conversou com a reportagem da TNT Sports.

Criado nas categorias de base do Cerro Portenõ, a primeira oportunidade como profissional de Pitta foi em Portugal, defendendo o Alvarenga, na temporada 2017/18. Na sequência, voltou ao futebol paraguaio.

Em 2021, após se destacar com a camisa do Olimpia, foi comprado pelo Huesca, da Espanha, onde marcou dois gols em 16 partidas. Na temporada de 2022, usando a camisa do Juventude, iniciou sua passagem pelo futebol brasileiro.

Ao final daquela temporada, com oito gols e três assistências pelo clube gaúcho, Pitta retornou ao clube espanhol e recebeu contatos de outras equipes brasileiras antes de fechar com o Cuiabá.

A verdade é que quando eu voltei para o Huesca, existiam vários times aqui no Brasil querendo falar com meu representante. O contato mais forte que existiu foi do Grêmio mesmo, que mandou uma proposta para a diretoria do Huesca, mas não chegaram a um acordo. E logo veio o Cuiabá, que fez a opção de compra e hoje estou aqui no clube.”

Com a camisa do Dourado em 2023, Pitta participou de 42 partidas, marcou 12 gols e contribui com sete assistências. Com mais uma boa temporada no futebol brasileiro, o atacante voltou a atrair interesse de equipes do território nacional e internacional.

“Meu representante falou que tivemos algumas ligações de alguns times aqui do Brasil e também de fora, mas no momento sou feliz aqui no Cuiabá e vou seguir trabalhando para fazer um bom 2024 no clube.”

Aos 24 anos, Pitta almeja defenser a seleção do Paraguai. O jogador, inclusive, já esteve presente em uma pré-lista da convocação da seleção, algo que lhe deu forças para seguir firme no seu objetivo.

Recebi a mensagem que eu estava na pré-lista da convocação da seleção paraguaia. Isso é muito bom, emocionalmente e profissionalmente falando. Todo jogador sonha com isso. Dá forças pra seguir lutando, trabalhando e esforçando-se cada dia mais para poder chegar lá. Acredito que fazendo o que já venho fazendo, trabalhando e marcando os gols, a oportunidade de vestir a camisa da seleção paraguaia virá. É um sonho meu e acredito que posso alcançá-lo em breve.